#1413

Em espanhol, pó é polvo, polvo é pulpo, pulverizar é tornar em pó.

Anúncios

#1412

Em espanhol gordura é grasa, graça é ausência de peso.

#1411

Ponteiros do relógio, watch hands.

[EXTRA #299]

283.ª Semana: #1411 a #1415: Palavras XXX

[EXTRA #298]

próximo post: 13 Agosto 2018

#1410

Destroit.

#1409

To see, I coughed.

#1408

Easystência.

#1407

Nó e laço; o nó ata, o laço enfeita.

#1406

Cosmétrica – a divina proporção.

[EXTRA #297]

282.ª Semana: #1406 a #1410: Palavras XXIX

#1405

A anestesia isola uma parte do corpo – um dedo, um dente –, torna essa parte fantasma – olho de vidro, perna falsa, forma sem conteúdo.

#1404

A partir de que idade é o suicídio possível?
A partir de que momento a queda fatal deixa de ser acidental?

#1403

Um morto no espaço é matéria roubada à Terra.

#1402

A inumação significou, sem dúvida, desde os primeiros tempos, por parte daqueles que enterravam, o desejo que tinham de preservar os mortos da voracidade dos animais.” (G. Bataille)

#1401

Um vampiro que acaba de beber o sangue de um bêbado.

[EXTRA #296]

281.ª Semana: #1401 a #1405: Corpo XXVII

#1400

Aspiripirina.

#1399

Em espanhol gordura é grasa, graça é ausência de peso.

#1398

A gordura parece pesar menos do que a carne.

#1397

Unir a comida ao corpo.

#1396

Um croissant come-se descascando-o.

[EXTRA #295]

280ª Semana: #1396 a #1400: Corpo XXVI

#1395

Há cada vez mais passado.

#1394

A questão do sensor é apenas pressentir – não tocar nem ser tocado; é o sistema púdico, como o wi-fi; um futuro púdico.

#1393

No sabemos qué sorpresas nos deparará el pasado. (P. Quignard, Babelia, El País, 05.04.08)

#1392

Como é possível que a marca fique de tal modo impressa na mulher que dela saia a figura do outro homem e o sexo que ela não tem?(P. Quignard)
~
Como é possível a mulher criar o sexo que não tem?

#1391

O maior mistério que impressionou os primeiros homens que leram a semelhança nos rostos foi a parecença entre pai e filho (…) admitindo que não associassem coito e parto.(P. Quignard)
~
A ligação entre cópula, gravidez e maternidade não foi logo percebida. Só através da análise das coincidências sucessivas entre encontros sexuais e nascimentos foi possível ligar aquelas ocorrências – cópula, gravidez e consequente nascimento. Naquela pré-história houve um primeiro historiador: aquele que começou a intuir as consequências dos encontros físicos entre homem e mulher; naquela pré-história houve um primeiro historiador – eu arriscaria dizer que esse primeiro historiador foi uma mulher.

[EXTRA #294]

279ª Semana: #1391 a #1395: História

#1390

Ál[cool].

#1389

Ene[my].

#1388

Bu[sin]ess.

#1387

Sp[here].

#1386

[Home]ro.

[EXTRA #293]

278.ª Semana: #1386 a #1390: Palavras XXVIII

#1385

Uns talheres que não tilintem.

#1384

O mar é só superfície, superfície e abismo.

#1383

You can write on a wall with a fish heart, it’s because of the phosphorus. They eat it. There are snacks like that down along the river. I am writing this to be as wrong as possible to you. Replace the door when you leave, it says. Now you tell me how wrong that is, how long it glows. tell me.
(Anne Carson, Short Talk on Shelter)
~
http://vimeo.com/233128290

#1382

Cabe sempre mais alguma coisa na mala da viagem.

#1381

Televisões verdes por todo o lado. [Mundial]
~
“Nesta brumosa manhã de Inverno—
não deprecies a jóia verde entre os ramos
só porque é a luz do semáforo.”

(Charles Reznikoff, Traffic Light)

[EXTRA #292]

277ª Semana: #1381 a #1385: Constatações LIII

#1380

Pr[egg]nant.

#1379

Pr[hoje]cto.

#1378

Entre a cara e a boca.

cara-cadavre_orig

​​CADAVRE
(​Livro de artista, 56pp)
Edição de autor, ​2016

#1377

May Cup.

#1376

New clear war.

[EXTRA #291]

276ª Semana: #1376 a #1380: Palavras XXVII

#1375

Falar depende do oco da boca – da boca vazia –, por isso se fala melhor, mais claramente, sem as papas na língua.

#1374

Chegou a correr, ofegante; a respiração intermitente parecia uma sirene.

#1373

Acontecimentos, só com outras pessoas; sozinho só acontecem acidentes.