#1224

Francière.

Anúncios

#1223

O erro na derrota.

#1222

Dog_matic.

#1221

One actor in the center of the factory.

[EXTRA #255]

245ª Semana: #1221 a #1225: Palavras XVIII

#1220

Quando se cuida da saúde – exercício físico, alimentação saudável, etc –, o que se pretende é manter a altivez do corpo face ao mundo, isto é, manter o mundo bem afastado do corpo impermeável e fechado. Corpo e mundo imiscíveis, eis o que saúde quer dizer.

#1219

Doença, infecção, alergia, vírus – é o mundo a querer apropriar-se do corpo que lhe roubou elementos: restituir a continuidade do natural, extinguir a interrupção que é um corpo – um corpo é interrupção para o mundo, como a figura para o fundo.

#1218

Um dente partido ou esburacado é um furo na impermeabilidade do elemento esmáltico, uma ferida no corpo – o mundo desata a entrar por ali adentro; é a continuidade a tentar restabelecer-se.

#1217

 A podridão visa então fundir as coisas outrora vivas com o mundo sobrevivente, alimentando-o. Se a morte religa os elementos constituintes de um corpo – agora decompostos – ao movimento contínuo das coisas biológicas, a vida poderá ser encarada como a corrupção do mundo, sendo a corrupção uma utilização diversa e, num certo sentido, anómala dos elementos de um determinado sistema.

#1216

Os corpos instauram uma descontinuidade no mundo (Bataille) que só é restabelecida no apodrecimento. Apodrecimento quer dizer decomposição, regresso a uma certa simplicidade dos elementos, retorno à casa da partida; como a passagem de um barco no rio plano – quando a esteira se dilui, o rio volta a si.

[EXTRA #254]

244ª Semana: #1216 a #1220: Corpo XXV

#1215

Pes_sim_ista.

#1214

The heat inside of the theatre.

#1213

th_eat_re.

O meu nome é Comédia; mas não cuideis que me haveis por isso de comer.
(Sá de Miranda)

#1212

Di_allo_gue.

#1211

Hell, Hello – o inferno são os outros.

[EXTRA #253]

243ª Semana: #1211 a #1215: Palavras XVII

#1210

Algumas águas, quentes e calmas, escondem a selvajaria na transparência azulada; e nem vemos a barbatana dorsal a preparar a surpresa fatal.

#1209

A brusca consciência da monotonia. (a partir de E. Lévinas)

#1208

O horizonte vai de um lado ao outro, divide o plano – o céu, mais leve, fica em cima.

#1207

Apocalipse – revelação daquilo que está a vir na nossa direcção.
(a partir de B. Latour)

#1206

Greve de fome quer dizer que a minha morte
tem mais poder que a minha própria vida.

[EXTRA #252]

242ª Semana: #1206 a #1210: Constatações XLI

#1205

O espaço não se produz no planeta – não pode haver mais espaço do que aquele que há.

#1204

Uma ponte é um palíndromo.

#1203

Uma ponte em arco que permita a flecha da passagem.

#1202

A verticalidade do cinema, a horizontalidade do livro.

#1201

Só existe obstáculo se houver projecto.

[EXTRA #251]

241ª Semana: #1201 a #1205: Constatações XL

#1200

O oposto a esta característica da luz poderia ser, por exemplo, o vento – todo ele existe no intervalo. O vento não pára ao derrubar a árvore como pára a luz à frente de uma parede, iluminando-a. Na verdade, não se chega sequer a perceber onde deveras nasce uma ventania nem onde precisamente ela se extingue.

#1199

Se a luz não bater em algo, é totalmente invisível; a luz do Sol, por exemplo, só é visível na fonte e no obstáculo – no intervalo entre os dois não se vê; isto é, causa e consequência sem nada que as intermedeie; é como o voodoo.

#1198

A cada passo na areia firme, treme a gordura por trás da pele.

#1197

No barco, as mulheres agarram o cabelo comprido junto ao peito.

#1196

Sandwich: desejo de praia.

[EXTRA #250]

240ª Semana: #1196 a #1200: Constatações XXXIX

[EXTRA #249]

próximo post: 11 Setembro 2017

#1195

Wallking.

#1194

Innoscience.

#1193

Pornament.

#1192

Ambulânsia.

#1191

Mistereo.

[EXTRA #248]

239ª Semana: #1191 a #1195: Palavras XVI

#1190

B_order.

#1189

Brot_her.

#1188

Br_other.

#1187

An ear right in the middle of a heart.

#1186

Descobrir o anel no meio da janela.

[EXTRA #247]

238ª Semana: #1186 a #1190: Palavras XV

#1185

O cansaço disponibiliza um acesso ao peso do corpo.

#1184

Os bolsos vazios esvaziam o estômago.